#TodosComDavid

#TodosComDavid
Clique e faça uma doação

Entidades e Movimentos Ambientalistas se reúnem com a Secretaria do Meio Ambiente para propor mudanças

Entidades e Movimentos Ambientalistas se reuniram na última sexta-feira (27), com a Secretaria do Meio Ambiente (Sema), para conhecer o organismo e apresentar os anseios do povo às mudanças ambientais. Representando o Fórum Cearense pela Vida no Semiárido (FCVSA) estavam presentes Jorge Pinto, da Obas, Luís Eduardo, do Cetra e a Assessora Pedagógica, Rosa Nascimento.

Na ocasião foi feita uma apresentação da Sema, de seus integrantes e dos/as participantes da reunião.

O segundo momento foi de exposição dos anseios, das demandas e sugestões de mudanças junto à Secretaria. Luís Eduardo, do Cetra, trouxe a experiência dos/as agricultores/as familiares agroecológicos, a partir do trabalho das entidades da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA). Disse que a Sema precisa entender que sua missão deve ser de encontro, de valorização e visibilização dessas experiências. Ressaltou a importância da valorização das espécies nativas e nascentes e propôs integração das políticas e criação de mecanismos de enfrentamento aos efeitos do agronegócio.

Ademir Costa, do Movimento Proparque chamou a atenção para as atrocidades  cometidas ao meio ambiente. “É injusto que em plena ameaça de recursos hídricos sejam exportados melão e melancia irrigados”, disse, criticando as práticas do agronegócio.

Jorge Pinto, da Obas e também da coordenação do FCVSA, falou da experiência da ASA com o trabalho de convivência com a região, que parte das ações diretas de agroecologia e manejo sustentável da caatinga, de gênero e juventude. “Precisamos pensar o Semiárido com outro ponto de vista”, disse, ressaltando a importância da agroecologia como estratégia de combate à desertificação. “Precisamos discutir essas temáticas, secretário”, finalizou.

Depois de expor os anseios, os/as participantes quiseram saber da secretaria quando teriam as respostas. O secretário, Artur Bruno, garantiu que voltaria a discutir as questões em outro momento e deixou em aberto uma nova reunião para o mês de abril.  

Texto: Rosa Nascimento (FCVSA)
Fotos: Luís Eduardo (Cetra)