#TodosComDavid

#TodosComDavid
Clique e faça uma doação

DIREITOS IGUAIS | Campanha pela Divisão Justa do Trabalho Doméstico é lançada em Fortaleza

Vinte horas por semana consumidas com os afazeres de casa: lavar, passar, cozinhar, cuidar dos filhos e filhas, etc. Essa é a média de tempo que uma mulher brasileira gasta com o trabalho doméstico, enquanto os homens dedicam apenas  9 horas por semana em atividades consideradas  produtivas. Considerando que atualmente 44% dos postos de trabalho formais são ocupados por mulheres (Dados IBGE/Caged), e que 86% delas declararam também exercer as funções domésticas (IPEA 2010), percebe-se a sobrecarga de tarefas a que estão submetidas as mulheres no Brasil.

A conquista delas ao ingressar no mercado de trabalho não foi seguida do compartilhamento das responsabilidades reprodutivas com os homens, sejam companheiros, pais, filhos ou parentes.  Os cuidados com o lar continuam sendo, injustamente, uma atribuição quase exclusivamente feminina. Esta sobrecarga pelo trabalho doméstico tem consequências graves para as mulheres: tira delas a possibilidade de estudar, de terem lazer, conseguir melhores empregos e participar de decisões políticas que as afetam diretamente.

Para mostrar essa exploração e cobrar uma mudança de hábitos na sociedade, a Campanha Nacional Pela Divisão Justa do Trabalho Doméstico será lançada em Fortaleza dia 15 de setembro e repercutirá o emblema: “Direitos são para mulheres e homens, responsabilidades também!”.

O Centro de Pesquisa e Assessoria (ESPLAR), o Centro de Estudos do Trabalho e Assessoria ao Trabalhador (CETRA) e o Núcleo de Estudos, Experiências e Pesquisas em Agroecologia (NEEPA), vinculado ao Programa Residência Agrária da UFC, realizarão uma roda de conversa com trabalhadoras rurais e mulheres da periferia de Fortaleza, às 10h no Auditório do CETRA  (Capitão Gustavo, 3842 - bairro São João do Tauape).


Saiba mais sobre a campanha



Elaborada durante três anos pela Rede Feminismo e Agroecologia do Nordeste, com participação de agricultoras, professoras, sindicalistas, assessoras técnicas e pesquisadoras. A campanha partiu de uma pesquisa nacional sobre Assistência Técnica Rural para mulheres, que diagnosticou a desigualdade na divisão sexual de trabalho. “Direitos são para mulheres e homens, responsabilidades também!” já foi lançada em Pernambuco, na Paraíba e no Rio Grande do Norte.

Apesar de surgir em meio as mulheres do campo, a campanha pretende “mostrar a realidade e discutir os desafios e opressões comuns vivenciadas por todas as mulheres”. Na página da campanha (@peladivisaojustadotrabalhodomestico), foram divulgados selos, cartazes, ilustrações e o vídeo animação que já teve mais de vinte e um mil visualizações.


#PelaJustaDivisão
#DivisãoJustaDoTrabalhoDoméstico

Serviço:
Lançamento: Campanha Pela Divisão Justa do Trabalho Doméstico no Estado do Ceará
Dia: 15 de setembro de 2017
Hora: 10h
Local: Auditório do Centro de Estudos do Trabalho e Assessoria ao Trabalhador - CETRA (Rua Capitão Gustavo, 3842 - bairro São João do Tauape. Fortaleza/Ceará)

Organização:
Centro de Pesquisa e Assessoria - ESPLAR; Centro de Estudos do Trabalho e Assessoria ao Trabalhador – CETRA; Núcleo de Estudos, Experiências e Pesquisas em Agroecologia – NEEPA/PRA/UFC e apoio do Fórum Cearense pela Vida no Semiárido - FCVSA.