#TodosComDavid

#TodosComDavid
Clique e faça uma doação

Projeto Paulo Freire: Convivência e agroecologia no fortalecimento do Semiárido cearense

Cristina Nascimento representa o FCVSA/ASA na abertura do Encontro de apresentação do projeto Paulo Freire às novas equipes executoras

A Articulação Semiárido Brasileiro (ASA) fez parte da Mesa de Abertura do Encontro de Formação das Equipes das Entidades Executoras do Projeto Paulo Freire, que aconteceu de 28 de agosto a 1º de setembro no Centro Espiritual Uirapuru (CEU), em Fortaleza.
A ASA esteve representada pela coordenadora Executiva Cristina Nascimento. Na sua fala, Cristina iniciou destacando a relevância dessa ação para o Semiárido cearense. “Este momento é importante porque apresenta às equipes e entidades, aqui presentes com quase 300 técnicos e técnicas que vão executar as atividades de assessoria técnica em 600 comunidades rurais atendidas, uma perspectiva de combate à pobreza e a convivência com o Semiárido. ”
Nascimento destocou ainda como a ASA, enquanto organismo da sociedade civil, pode contribuir neste processo. “Nosso participação nesse momento é para fortalecer que a agroecologia e a convivência com o Semiárido seja uma perspectiva que não se dá somente na implantação de tecnologias sociais ou de práticas de manejos da agricultura, mas de princípios de ação de um processo de assessoria à agricultura familiar que caminhe verdadeiramente  na perspectiva para contribuir para a superação da pobreza no Semiárido, porque precisamos fortalecer, capacitar nossas equipes técnicas, e assim poder fazer a leitura dessa realidade e trazer também o diálogo com estas famílias, com seus saberes e conhecimentos.”
Por fim, a coordenadora ressaltou que as entidades executoras têm experiências e papel fundamental para fortalecer a convivência com semiárido por meio da agroecologia:
“Todas essas organizações que irão atuar no projeto Paulo Freire fazem parte da ASA e foram executoras de programas, como os de Cisternas de placas e os de Sementes. São organizações que já têm experiências no campo da agroecologia e da convivência com o Semiárido. Então, nossa ação enquanto ASA também se encontra com esse projeto, por isso, nós enquanto ação política, movimento social não poderíamos estar distante desses espaços, desses debates. O projeto Paulo Freire para o estado do Ceará tende a constituir uma grande referência para as políticas públicas de assessoria técnica e convivência com o Semiárido.”

Projeto Paulo Freire
O Projeto Paulo Freire objetiva reduzir a pobreza e elevar o padrão de vida de agricultores/as familiares de 31 municípios cearenses, através do desenvolvimento do capital social e humano e da produção sustentável para aumento da renda a partir de fontes agrícolas e não agrícolas com foco prioritário nos jovens e mulheres. O projeto é uma realização do Governo do Estado do Ceará em cooperação com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA).